Metalúrgicos reelegem atual diretoria para novo mandato de quatro anos

Eleições sindicais aconteceram de maneira eletrônica, nos dias 18 e 19 de maio
 
Os trabalhadores metalúrgicos de Jaraguá do Sul e Região reconduziram a atual diretoria do Sindicato para novo mandato de quatro anos, durante as eleições sindicais ocorridas nos dias 18 e 19 de maio. Realizadas de maneira remota, as eleições tiveram um quórum de 70% dos associados à entidade, dos quais 94% votaram a favor da chapa única “Na luta por um novo tempo”, havendo ainda 6% de votos brancos e nulos. A Comissão Eleitoral foi coordenada pelos dirigentes dos Sindicatos dos Trabalhadores Metalúrgicos de Blumenau, Valmor Machado, e de Pomerode, Antenor Ziermermonn, e pelo Adilson Bachtold, da Klein contabilidade, que presidiu a comissão eleitoral. A posse da futura diretoria deve acontecer até o dia 3 de novembro deste ano.
 
O presidente eleito do Sindicato, Vilmar Sizino Garcia vai ocupar o cargo pela segunda vez. “Estou muito feliz pela participação dos associados e agradeço aos dirigentes do nosso Sindicato que estiveram engajados nas eleições, até pela novidade do sistema informatizado de coleta dos votos”, discursou Garcia. “Agora, vamos escutar o que a categoria quer de nós e manter a luta na defesa da classe trabalhadora. Futuramente, veremos a possibilidade de trazer mais benefícios aos associados, na sede do Sindicato, e desejamos que os trabalhadores nos recebam sempre como nos receberam nas eleições, alegres e felizes”. Garcia lembrou que em outubro deste ano o país terá eleições gerais, e adiantou: “Os trabalhadores devem pensar e votar corretamente, para elegermos um presidente comprometido com a classe trabalhadora e mudarmos o rumo desse país”.
 
Atual presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Silvino Volz não integra a chapa vencedora. “Encerro meu mandato no dia 2 de novembro na certeza de ter cumprido com o meu dever junto à categoria metalúrgica, na qual estou desde 1977. Vou tomar um novo rumo na minha vida, e estou muito feliz e tranquilo, sabendo que durante todo esse período conseguimos fazer um trabalho positivo junto à base”, disse Silvino, lembrando que a categoria “está no sangue” da sua própria família: “Meu pai e meus irmãos foram metalúrgicos por muitos anos, todos sindicalizados e contribuindo para a causa dos trabalhadores”. Nos próximos meses, Silvino pretende fazer um balanço do seu mandato à frente da entidade em defesa dos trabalhadores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × quatro =